Federico Baudelaire - Viagens IN Sanas pelo paraíso das Metrópolis


27/07/2006


Escrito por Federico Baudelaire às 17h29
[ ] [ envie esta mensagem ]

Tempo do corpo este tempo, da fome
Do de dentro. Corpo se conhecendo, lento,
Um sol de diamante alimentando o ventre,
O leite da tua carne, a minha
Fugidia.
E sobre nós este tempo futuro urdindo
Urdindo a grande teia. Sobre nós a vida
A vida se derramando. Cíclica. Escorrendo.

Hilda Hilst

 

Escrito por Federico Baudelaire às 17h28
[ ] [ envie esta mensagem ]

26/07/2006


igreja no largo do machado - rio de janeiro

Escrito por Federico Baudelaire às 17h39
[ ] [ envie esta mensagem ]

Jura secreta 13

 

o tecido do amor já esgaçamos

em quantos outubros nos gozamos

agora que palavro itaocaras

e persigo outras ilhas

na carne crua do teu corpo

amanheço alfabeto grafitemas

quantas marés endoidecemos

e aramaico permaneço doido e lírico

em tudo mais que me negasse

flor de lótus flor de lírios

ou mesmo sexo sendo flor

ou faca fosse

hilda hilst amavisse

ardendo em nós salgado mar

quando existisse flechas de fogo  

por onde quer que eu te amasse

 

Artur Gomes

Escrito enquanto degustava um vinho branco

ouvindo Marisa Monte em teu Universo Particular

http://fulinaimicamente.zip.net

 

Escrito por Federico Baudelaire às 17h38
[ ] [ envie esta mensagem ]

casario - rua das laranjeiras - rio de janeiro

Escrito por Federico Baudelaire às 09h43
[ ] [ envie esta mensagem ]

Decidida

Agora quero um amor gosto de chocolate
Com letra escarlate
Quero me embebedar de vinho do cálice quebrado
Quero hoje cometer pecado
E nunca ter que me arrepender,

Agora vamos fazer um trato:
Deitar na rede, ser balançado
Somente com o ventaval proibido
Que separa o grito livre
Contido, do medo de amar.

Depois me jogue contra a parede
Almofadas no ar, gargalhadas em falsete
Bocas meladas em doce de leite
Amor revelado em todos os bilhetes
Brincando soltos, espalhados no ar

Vamos brindar pois o tempo não passa
Não leva as pessoas, não nos trapassa
Que a hora agora está generosa
Está esperando a gente se olhar

E trocar aquele carinho singelo
Que até o mais belo
Pare para ver
Que a vida acontece assim de repente
Basta ser gente e querer viver

O tempo de hoje é o agora concreto
Derramo esses versos pesados de afeto
E afetada de vida agora me encontro
E banho os seus olhos e tinjo a sua alma,
Assim com delicada calma eu beijo você.

Sônia Macedo

 

Escrito por Federico Baudelaire às 09h42
[ ] [ envie esta mensagem ]

25/07/2006


biblioteca  machado de assis - rua farani - botafogo - rio de janeiro

 

Overdose Rock

 

Fil Buc e  banda River Dies (o nome agora é esse) 

sábado dia 29/07 no Bilhar Carioca 

Rua: Barão do Bom Retiro 33,

Engenho Novo - Esquina com 24 de Maio

Próximo a estação de trem do Engenho Novo]

Entrada R$1,00
A partir das 17:00
Com as bandas:
.Geramario
.Projeto Maçaneta
.Umine (banda de amigos meus)
.Te Voy a Quebrar
.River Dies (ex-Black Days, ex-Downyard)
Obs: O evento termina 23:30

Aqui segue o velho link pras duas músicas:
www.soundclick.com/blackdays

http://arturgomes.zip.net

entre e ouça

http://www.soundclick.com/fulinaimasaxbluesepoesia

 

Escrito por Federico Baudelaire às 14h24
[ ] [ envie esta mensagem ]

23/07/2006


carla teixeira sensualíssima

Escrito por Federico Baudelaire às 21h42
[ ] [ envie esta mensagem ]

o profeta é o poeta do delírio teus olhos o colírio do poeta

 

EntriDentes

 

queimando em mar de fogo me registro

bem no centro do teu íntimo

lá no branco do meu nervo brota

uma onde que é de sal e líquido

procurando a porta do teu cais

teu nome já estava cravado nos meus dentes

desde quando sísifo olhava no espelho

primeiro como mar de fogo

registro vivo das primeiras eras

segundo como flor de lótus

cravado na pele da flor primavera

logo depois gravidez e parto

permitindo o Logus quando o mar quisera

 

Artur Gomes

http://arturgomes.zip.net

entre e me ouça:

http://www.soundclick.com/fulinaimasaxbluesepoesia

http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=1864412

http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=6661194

 

Escrito por Federico Baudelaire às 21h41
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web: