Federico Baudelaire - Viagens IN Sanas pelo paraíso das Metrópolis


12/10/2006


hugo pontes - o pesquisador do folclore mineiro que de mineiro não tem nada

Escrito por Federico Baudelaire às 21h13
[ ] [ envie esta mensagem ]

Shimidt e Ademir Bacca os criadores do Congresso Brasileiro de Poesia

Escrito por Federico Baudelaire às 21h11
[ ] [ envie esta mensagem ]

Fulinaíma Informa:

 

SabaSauers apresenta:

MoviMento InVErso

Dia 13 outubro – 20:30h - R$ 5,00

 

Barteliê

Rua Vinicius de Moraes, 190/3

Esq. com Nascimento e Silva – Ipanema – Rio de Janeiro

 

Concurso Nacional de Poesia

Tema: a cultura do vinho no cenário das civilizações

Regulamento no blog http://arturgomes.zip.net

 

Mar de Búzios

 

vaza sob meus pés

um rio das ostras

enquanto minha mãos em conchas

passeiam o mangue dos teus seios

e provocam o fluxo do teu sangue

os caranguejos olham admirados

a volúpia dos teus cios

quando me entregas o que traz

por entre as praias e permites desatar

todos os nós do teu umbigo

transbordando mar de búzios

- oceanos

atrlântico pulsar entre dois corpos

que se descobrem peixes

e mergulham profundezas

qualquer que seja  a hora

em que se beijam num pontal

em comunhão total com a natureza

 

artur gomes

http://carnavalha.zip.net

http://arturgomes.zip.net

http://ladygumes.blogspot.com

 

Escrito por Federico Baudelaire às 21h07
[ ] [ envie esta mensagem ]

11/10/2006


mayara pasquetti e artur gomes pelso palcos de Bento Gonçalves-RS

Escrito por Federico Baudelaire às 13h21
[ ] [ envie esta mensagem ]

Escrito por Federico Baudelaire às 13h20
[ ] [ envie esta mensagem ]

artur gomes e filipe gomes pai e filho da santíssima trindade

Escrito por Federico Baudelaire às 13h19
[ ] [ envie esta mensagem ]

A canção da vida

A vida é louca
a vida é uma sarabanda
é um corrupio...
A vida múltipla dá-se as mãos como um bando
de raparigas em flor
e está cantando
em torno a ti:
Como eu sou bela
amor!
Entra em mim, como em uma tela
de Renoir
enquanto é primavera,
enquanto o mundo
não poluir
o azul do ar!
Não vás ficar
não vás ficar
aí...
como um salso chorando
na beira do rio...
(Como a vida é bela! como a vida é louca!)

Mario Quintana

http://quartacomverso.blogspot.com

 

Escrito por Federico Baudelaire às 13h18
[ ] [ envie esta mensagem ]

10/10/2006


artur gomes: poesia na flor do osso - pelos palcos de bento gonçalves-rs

Escrito por Federico Baudelaire às 01h11
[ ] [ envie esta mensagem ]

Fulinaíma Informa:

 

Quarta Com Verso

Samba.Blues.Poesia e Baratos Afins

Artur Gomes, Lolô, Lene Moraes, Luiz Ribeiro, Renatinho Arpoador

Dia 11 outubro – 21:30h

 

Braseiríssimo

R. Formosa ao lado da quadra de tênis

Campos dos Goytacazes-rj

 

Concurso Nacional de Poesia

Tema: a cultura do vinho no cenário das civilizações

Regulamento no blog http://arturgomes.zip.net

 

bolero blue

 

beber desse  conhac

em tua boca para matar a febre

nas entranhas entre dentes indecente

é a forma que te como bebo ou calo

e se não falo quando quero

na balada ou no bolero

não é por falta de desejo

é que a fome desse beijo

furta qualquer outra palavra presa

como caça indefesa dentro da carne que não sai

 

artur gomes

http://cesarcastro.zip.net
http://ladygumes.blogspot.com
http://carnavalha.zip.net

 

 

 

 

Escrito por Federico Baudelaire às 01h10
[ ] [ envie esta mensagem ]

09/10/2006


alex e mayara ensaiando uma cena absurda

Escrito por Federico Baudelaire às 11h30
[ ] [ envie esta mensagem ]

08/10/2006


mayara subindo a ladeira rumo ao cefet

Escrito por Federico Baudelaire às 23h51
[ ] [ envie esta mensagem ]

jura secreta 19

a lavra da palavra quero
seja pele pluma
          onde mayara  bruma
já me  diz espero
saliva na palavra espuma
       onde tua lavra é uma
elétrica pulsação de eros
    a dança do teu corpo vero
onde tu alma luna
e o meu corpo impluma
        valsa por laguna
 em beijos  e  boleros

artur gomes
http://arturgomes.zip.net
http://ladygumes.blogspot.com
http://carnavalha.zip.net

Escrito por Federico Baudelaire às 23h46
[ ] [ envie esta mensagem ]

alex o tarado

Escrito por Federico Baudelaire às 23h45
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web: