Federico Baudelaire - Viagens IN Sanas pelo paraíso das Metrópolis


28/02/2007


 

meus poemas histéricos
não aceitam o não
eu obsessiva
finjo que não quero
eu tento ser sincera
mas eles continuam
fazendo mistério
tentamos de tudo
terapia em grupo
concretismo
monastério
eu não aguento
mas nem com reza braba
meus poemas me levam à sério

---------------

no samba
do milagre-alegria
lágrima é alegoria

----------------------------

Dentro de mim mora um monstro
um monstro que come pedra e arrasta correntes
um monstro que não dorme
que quando quer sair faz muito estrago
dizem que é parente daquele do lago
mas não tem ninguém que fale sua língua
basta uma palavra e pronto
já fica enfurecido o meu monstro
a um ponto que não tem quem demonstre
nunca vi uma raiva sem fundo
esse monstro
tem a fome do mundo

 

Estrela Ruiz Leminski

http://leminiskata.blogspot.com

 

 

Escrito por Federico Baudelaire às 14h29
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web: